Pint of Science 2021 – 17 de Maio, 22:15, no “Aqui Base Tango”

No dia 17 de Maio serei orador num evento denominado “Ter Muita Lata”, que abrange as áreas genéricas de Engenharia, Robótica e Computadores, onde falarei sobre a minha actividade de I&D em robótica e automação.

A sessão irá decorrer num bar da cidade de Coimbra designado Aqui Base Tango, entre as 21h00 e as 23h00. A minha sessão específica começa às 22h15. Apareçam para beber um copo e… pois, debater robótica 🙂

Integração de Equipamentos em Células de Produção Flexível

Ontem (25 de Novembro de 2020) num seminário organizado pela Associação da Indústria dos Moldes – CEFAMOL – Portuguese Association for the Mould Industry sobre Automação Flexível, em que participei como docente da Universidade de Coimbra 🙂

Nesse excelente seminário/debate defendi que a Automação, mais do que flexível, tem de ser inteligente e capaz de cooperar com colaboradores humanos.

Link Linkedin.

Link CEFAMOL.

“Universidade e Indústria: Financiamento da cooperação em Portugal”

Dia 25 de Novembro, às 18h, realizou-se via Plataforma Zoom, o debate “Universidade e Indústria: Financiamento da cooperação em Portugal” numa colaboração do Departamento de Física da Universidade de Coimbra e o Rómulo, que contou com as participações de:

Luísa Matos | Virtual Power Solutions
Gonçalo Quadros | Critical Software
Paulo Barradas | Bluepharma
Peter Villax | Hovione Technolog
J. Norberto Pires (organizador)| FCTUC
Isabel Damasceno | CCDRC – Presidente
A moderação do debate estará a cargo de Carlos Fiolhais, diretor do Rómulo.

Evento UC: “Universidade e Indústria: Financiamento da cooperação em Portugal” em debate online na UC | Notícias UC | A UC como nunca a viu.

Rua Direita: Rua Direita ≡ “Universidade e Indústria: Financiamento da cooperação em Portugal” em debate online na UC

Debate online “Investigadores da Universidade de Coimbra: como desenhar e financiar carreiras estáveis.

Data: 4 de Dezembro de 2020

Local: Centro de Ciência Viva Rómulo de Carvalho, Coimbra

Link: https://www.facebook.com/events/292600222144993/

PARTICIPAÇÃO
Presentes no Rómulo:
– J. Norberto Pires (organizador), Professor do Departamento de Engenharia Mecânica;
– Maria Ribeiro, Investigadora de Neurociências e dirigente da PostDoc@UC;
– Gonçalo Velho, Investigador de Ciências Sociais (CES) e Presidente do Sindicato Independente dos Professores e Investigadores
– Elsa Henriques, Gestora de projetos do CNC – Centro de Neurociências da UC

Via ZOOM:
– Inês Almeida, Investigadora de Ciências Sociais (Psicologia) e dirigente da ABIC e da EURODOC;
– Jaime Nogueira, Investigador de Humanidades (História);
– Ana Carvalho, Investigadora de Farmácia e responsável de Comunicação do III;
– Ana Lúcia Lopes, Investigadora de Química;
– Helena Pais, Investigadora de Física;
– Paulo Matafome, Investigador de Medicina;
– Mafalda Laranjo, Investigadora de BioFísica;
– Daniel Gatões, Investigador de Engenharia;
– Antero Abrunhosa, Investigador e Diretor do ICNAS;
– João Castelhano, Investigador no ICNAS;
– Francisco Alves, Responsável pelo Ciclotrão;
– Miguel Marto, Investigador de Medicina Dentária

Público-alvo: Comunidade académica, nomeadamente docentes e investigadores.

Acesso à sessão Zoom
https://videoconf-colibri.zoom.us/j/86974559327
ID da reunião: 869 7455 9327

EMERALD: best paper award 2020

Um estudo internacional, liderado pelo cientista Norberto Pires, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), acaba de ser distinguido pela revista científica Emerald.

O artigo científico “Implementation of a robot control architecture for additive manufacturing applications”, que tem como coautores Filipe Monteiro Ribeiro (na altura aluno de mestrado da Universidade de Coimbra) e Amin Azar, do Instituto Tecnológico para a Indústria da Noruega (SINTEF, na sigla inglesa), foi premiado com o “Emerald Literati Award 2020” na categoria “Outstanding Paper”.

Segundo o grupo editorial da revista, responsável pela escolha dos trabalhos vencedores, este artigo foi «um dos trabalhos mais excecionais publicados ao longo do ano 2019». É já a segunda vez que o cientista da FCTUC é galardoado com o prémio de melhor artigo do ano, o que é raro, uma vez que a competição é muito grande.

O estudo agora premiado, realizado em colaboração com o fabricante de software RoboDK, no Canadá, faz parte de um projeto mais amplo de desenvolvimento de sistemas robotizados e competência na área do fabrico aditivo de metais, iniciado em 2018 pela equipa de Norberto Pires. No essencial, explica o investigador da FCTUC, «os sistemas desenvolvidos centram-se na capacidade de imprimir metais tendo por base dois tipos de sistemas de impressão: baseados em soldadura CMT (Cold Metal Transfer) para peças de maior dimensão, com capacidade estrutural, e baseados em deposição por laser, para novas ligas metálicas e peças mais pequenas e muito difíceis de construir por métodos tradicionais (essencialmente na área da indústria aeronáutica e automóvel)».

Nesses desenvolvimentos, esclarece, «dada a enorme complexidade das peças, o que gera trajetórias de impressão complexas e muito complicadas de realizar, desenvolvemos software próprio para o corte das peças em camadas, para o cálculo de trajetórias do robô e para a simulação em tempo real de todo o sistema (digital twin). Nesse esforço, estabelecemos parcerias com várias empresas que produzem software acessório para estas áreas».

Graças aos resultados obtidos nos vários estudos realizados no âmbito deste projeto alargado, foi possível obter financiamento, por exemplo, da TATA Steel (Índia), uma das maiores fornecedoras de metal do mundo, e da Agência Nacional de Inovação (ANI), para criar o Laboratório de Fabrico Aditivo da Universidade de Coimbra, que está instalado no Laboratório de Construção Metálica e Mista do Departamento de Engenharia Civil da FCTUC. «Esse equipamento permite à UC colocar-se na vanguarda da investigação e desenvolvimento na área, prestando também serviço ao exterior, o que significa ajudar a economia nacional a tornar-se muito mais competitiva e a liderar nesta área», assinala Norberto Pires.

O prémio agora obtido, declara ainda o docente do Departamento de Engenharia Mecânica da FCTUC, «para além da satisfação pessoal por ver reconhecido o meu trabalho e da minha equipa, constituída por mais de uma dezena de pessoas, entre doutorados e alunos de doutoramento, é a confirmação de que somos capazes de fazer desenvolvimentos ao mais alto nível internacional e, com investimento, podemos produzir conhecimento que nos distingue e pode ajudar fortemente a nossa economia e as nossas empresas a serem competitivas».

Cristina Pinto

Links e fotos:

Notícia UC: Revista científica internacional distingue investigação da Universidade de Coimbra na área das tecnologias de manufatura aditiva | Notícias UC | A UC como nunca a viu.

Emerald 2020 – Oustanding Paper Award: 
https://www.emeraldgrouppublishing.com/journal/ir/literati-awards/industrial-robot-literati-award-winners-2020

CCDR’s – Um Passo para onde?

Conferência | “CCDR’s – Um Passo para onde ?”

❗️ No âmbito da Pós-graduação em Ciências Políticas

🗣 Abertura:
– Pedro Costa
– Ferreira Ramos

👥Oradores:
– Cristina Azevedo
– Helena Freitas
– J. Norberto Pires
– José Reis

Súmula: Albino Almeida

📅 12 Outubro – 18h

➡️ Presencial : Auditório Marques de Almeida

➡️ Plataforma ZOOM | ID da Reunião: 606 890 6769

Campus Party 2020 – A pandemia por COVID-19 modificou a Indústria 4.0?

O processo de digitalização da indústria estava em curso até que a Pandemia por Covid-19 paralizou o mundo. O que mudou? Será tudo igual, a partir de agora, ou há aspetos que precisam de ser reformulados? Estamos preparados para o teletrabalho na indústria? Os planos da Indústria 4.0 precisam de ser repensados? Em que medida?

Conferência ONLINE na iniciativa CAMPUS PARTY 2020. – 11 de Julho de 2020 – ONLINE

Link: Campus Party Digital Edition Portugal 2020 | Just another Campus Party • #FeelTheFuture Sites site (campus-party.org)

Vídeo da Sessão: Campusero | Campus Party Digital Edition Portugal 2020 | Just another Campus Party • #FeelTheFuture Sites site (campus-party.org)

Vídeo Youtube

A novel multi-brand robotic software interface for industrial additive manufacturing cells

This study aims to report the development of a provisional robotic cell for additive manufacturing (AM) of metallic parts. To this end, the paper discusses cross-disciplinary concepts related to the development of the robotic cell and the associated command and control system such as the Computer-Aided Design (CAD) interface, the slicing software and the path planning for the robot manipulator toward printing the selected workpiece. This study also reports the development of a virtual production cell that simulates the AM toolpath generated for the desired workpiece, the adaptation of the simulation environments to enable AM and the development of a user application to setup, command and control the AM processes. If a digital twin setup is efficiently built, with a good correlation between the simulation environment and the real systems, developers may explore this functionality to significantly reduce the development cycle, which can be very long in AM applications where metallurgic properties, part distortion and other properties need to be monitored and controlled.

Link to paper: https://www.emerald.com/insight/content/doi/10.1108/IR-11-2019-0237/full/html

Viseiras em ALCANENA

Uma família de Alcanena, em que um dos elementos é nosso aluno de Engenharia Mecânica (Universidade de Coimbra) decidiu imprimir viseiras para a comunidade: bombeiros, centros de saúde, lares, etc.

O nosso aluno, Diogo Alexandre, falou à TSF sobre esta iniciativa da família.

Ouça aqui,

Alcanena – Diogo Alexandre

Leia aqui.

Viseiras da Universidade de Coimbra – update

Depois de termos realizado o projeto de uma viseira confortável, funcional e fácil de montar, que pode ser construída usando uma impressora 3D, verificamos que faria sentido, para obter maior cadência de produção, realizar um molde para injeção de plástico.

Felizmente, com a colaboração de várias entidades e da comunidade da Universidade de Coimbra, em especial da empresa Tecnimoplás (Marinha Grande), realizou-se um molde que entrou em produção na quarta-feira (15 de Março de 2020) com uma cadência de 2000 peças por dia 🙂

Aspeto do molde desenvolvido pela empresa Tcnimoplás (Marinha Grande) para produzir as Viseiras da Universidade de Coimbra.

Toda este esforço teve o apoio de várias entidades e reuniu uma grupo muito grande de pessoas que ajudaram a montar as viseiras:

A unidade UC Business da Universidade de Coimbra, cuja dedicação e envolvimento nestas ações é exemplar. Em especial, destaco o Nuno Mendonça, a Ana Rita Querido e o Luís Simões da Silva;

Os Club de Rotários da Figueira da Foz e de Coimbra que apoiaram financeiramente muitos dos consumíveis usados nas viseiras;

A FCTUC que reuniu quase 40 000 folhas de acetatos, um pouco por todos os departamentos, por iniciativa da Conceição Girão;

Os alunos de vários ciclos de ensino da Universidade de Coimbra que se mobilizaram, por iniciativa da Ana Rita Querido (UC Business), para ajudar nas tarefas de montagem;

O NEEMAAC e outros núcleos de alunos da UC, que ajudaram em múltiplas tarefas;

Os nossos ex-alunos, como é o caso do Noel Hugo Carlos da Tecnimoplás, que se disponibilizaram a ajudar.

Todo este esforça mostra uma comunidade poderosa que respeita e valoriza a Universidade de Coimbra.

EXCELENTE TRABALHO DE EQUIPA 🙂

O centro logístico da iniciativa “Viseiras da Universidade de Coimbra” foi montado mo POLO I da Universidade de Coimbra, no 3º piso da Faculdade de Medicina.

As viseiras estão a ser distribuídas, a pedido, por várias instituições: hospitais, centros de saúde, lares e centros de dia, bombeiros, instituições que cuidam de pessoas com deficiência, farmácias, serviços de segurança (PSP), etc.

Lar de 3ªa idade
Reitoria da UC
Centro COVID-19
Centro COVID-19
Centro COVID-19
Centro COVID-19
PAJE
Universidade de Coimbra
Santa Casa da Misericórdia de Coimbra
Santa Casa da Misericórdia de Coimbra
Município de Oliveira do Bairro 🙂

Várias notícias na IMPRENSA NACIONAL

COVID-19 – Viseira para imprimir!

Versão ligeiramente modificada publicada hoje (29/3/2020 – 3:10AM – ver abaixo)

Ver vídeo com ligeira alteração ao modelo de Viseira, com um pino suplementar para fixar o acetato, mantendo a facilidade de montagem (ver abaixo).

Ver vídeo de dois modelos: modelo redondo à frente e modelo plano (ver abaixo)

Ver vídeo de montagem de uma folha de acetato (ver abaixo)

Neste esforço para ajudar a comunidade devido ao COVID-19, é importante que possamos fornecer equipamento ao pessoal médico. Há imensas propostas na internet, mais ou menos simples, cujo ficheiro pode importar e imprimir na sua impressora 3D. O projeto abaixo é meu e permite montar uma viseira para aplicações médicas.

Em uso hospitalar 🙂
Inside Printer View 🙂
Versão definitiva 🙂
Versão curta: viseira protege rosto e pescoço
Versão Longa: rosto, pescoço e orelhas 🙂

Foi desenhado em Inventor durante a noite passada.

Imprimi o protótipo hoje, usando duas opções: viseira em acrílico (0.6mm de espessura e dimensão A4 – 210mm x 297mm) ou em acetato mais grosso (também A4). Os dois funcionam bem, sendo o acetato mais barato.

Disponibilizarei em breve fotos do protótipo, mas a montagem é fácil: imprimir, furar uma folha de acetato, meter uma banda elástica para agarrar à cabeça e já está!

Ficheiro STL (versão STANDARD): http://www.jnorbertopires.pt/wp-content/uploads/jnp_viseira_covid19-01_PRINT_v4.stl

Ficheiro STL (versão LIGHT – mais rápida de imprimir): http://www.jnorbertopires.pt/wp-content/uploads/jnp_viseira_covid19-01_PRINT_v5.stl

Ficheiro STL (versão LIGHT – mais rápida de imprimir VERSÃO LIGEIRAMENTE MODIFICADA A 29/03/2020): http://www.jnorbertopires.pt/wp-content/uploads/jnp_viseira_covid19-01_PRINT_v6.stl

Versão ligeiramente modificada – 29-03-2020

Ficheiro STL (versão plana à frente 4/04/2020): http://www.jnorbertopires.pt/wp-content/uploads/jnp_viseira_covid19-01_PRINT_v8.stl

Ficheiro STL (versão ligeiramente modificada com mais um pino de cada lado 5/04/2020): http://www.jnorbertopires.pt/wp-content/uploads/jnp_viseira_covid19-01_v6_tecnimoplas_v3.stl

Ficheiro STL (suporte inferior para curvatura): http://www.jnorbertopires.pt/wp-content/uploads/suporte_inferior.stl

Ficheiro PDF – Esquema de Furação da viseira (versão curta – viseira A4): http://www.jnorbertopires.pt/wp-content/uploads/hole_template.pdf

Ficheiro PDF – Esquema de Furação da viseira (versão curta – viseira A4): http://www.jnorbertopires.pt/wp-content/uploads/guia_montagem_furacao_a3.pdf

Modelo impresso pelo João Cardoso em que usou papel de plastificar que passou por calor para ficar transparente.

Fiz algumas versões usando acrílico e PVC em rolo. Em breve publicarei resultados e modelos para furar a folha da viseira.

Suporte inferior – Inventor – STL file acima

Procedimento:

1) Imprimir o suporte em PLA – ficheiros STL acima – eu usei impressoras Ultimaker 3;

2) Imprimir o Guia de Montagem e Furação A3 acima. Basta usar isso como template e furar o material transparente nos locais assinalados e fazer os cortes assinalados;

3) Eu experimentei: PVC em rolo de 0.75mm e de 0.25mm (rijo e flexível – este é mais caro, o triplo do preço, mas o conforto é maior), papel de acetato de elevada gramagem, plástico de encadernar depois de passar pelo calor.

3) Montar na Viseira e colocar a Banda Elástica – usei banda elástica do mercado com 3cm de largura – cortei em fitas de 1 cm.

Imprimir, imprimir… imprimir!
Viseira “fabricada” pelo Núcleo de Estudantes de Engenharia Mecânica da Associação Académica de Coimbra. Fantástico 🙂
Viseiras para uma Farmácia de PENACOVA 🙂

Universidade de Verão da Universidade de Coimbra

Começo amanhã a minha participação na Universidade de verão da Universidade de Coimbra:

É uma iniciativa muito importante para a universidade, pois pretende mostrar uma escola preparada para os desafios do século XXI. Da minha parte, porque participo nas minhas áreas de especialidade, gostaria de vos dizer o que pretendo transmitir e que, de alguma forma, caracteriza a minha forma de ver o mundo em que vivemos. Como docente tenho a obrigação de transmitir um exemplo que possa ser inspirador para as novas gerações.

A UNIVERSIDADE é uma instituição essencial ao desenvolvimento da sociedade em que vivemos, mas também da ciência, da inovação, do impacto sobre a economia e sobre a vida de todos os nossos concidadãos, aspetos que são hoje absolutamente decisivos na estratégia de afirmação destas instituições. Na verdade, o objetivo da Universidade é o de fazer investigação e desenvolvimento (I&D) e colocar o conhecimento gerado ao serviço da qualidade do seu ensino, mas também, da sociedade em que se insere. Ou seja, os objetivos são de médio e longo prazo e medem-se pelo impacto sustentado que têm na geração de conhecimento e no mundo em que vivemos.

Durante a minha vida sempre orientei as minhas opções – de carreira e de relacionamento com a envolvente científica, académica, económica e social – tendo por base esses objetivos da universidade, bem como a forma como entendo o papel de um professor e investigador português na realidade nacional e internacional. Ter a noção clara da nossa realidade, bem como da dimensão e dificuldades do nosso país, é essencial para desenhar uma estratégia sustentada de futuro e balizar escolhas conscientes que tenham dimensão global: para as comunidades e não meramente pessoais.

As minhas escolhas (que podem ver neste site) são permanentes recomeços, procurando ser disruptivo na forma como faço ciência e tecnologia, na forma como ensino e na forma como procuro estar envolvido em processos de inovação industrial, económica e social, isto é, na forma como procuro que o conhecimento gerado seja a minha forma de estar no mundo. Mas também como procuro ser elemento de confiança e de suporte para desenvolvimentos científicos, académicos e de extensão universitária.

Na ciência e na geração de conhecimento, procuro sempre atividades competitivas (projetos de I&D inovadores e cientificamente relevantes) em que seja possível fazer desenvolvimentos de elevada qualidade e com potencial de gerar conhecimento disruptivo. Isso significa a capacidade de reunir equipas e consórcios, orientar formação avançada, obter financiamento competitivo (público e privado), criar espaços laboratoriais diferenciadores e publicar em locais competitivos, revisto por pares e de muito elevada qualidade. Procuro também que os locais de publicação sejam diversificados e tenham públicos mistos, isto é, locais onde se possa chegar a ambientes académicos e científicos, mas também a ambientes industriais e de inovação. Sempre tive a perceção clara que a procura de impacto sustentável, que necessariamente envolve a indústria competitiva (baseada em conhecimento), precisa de responder ao dilema que afasta o mundo económico e industrial do puramente científico: muitos cientistas escrevem artigos numa linguagem própria, sem preocupação com a sua aplicabilidade, e os investigadores industriais e engenheiros de desenvolvimento procuram conhecimento utilizável. Isso significa que temos de diversificar a nossa produção de conhecimento, procurando encurtar esta distância e procurando estar envolvidos em processos de inovação. Sempre foi essa a minha perspetiva. Por isso, diversifiquei as minhas publicações entre artigos em revista internacional, artigos em conferência, livros e capítulos em livros (que considero veículos essenciais na comunicação de conhecimento avançado), mas também, em artigos de divulgação científica e tecnológica. Por isso procuro também que os meus projetos científicos prossigam, na medida do possível, para protótipos industriais e colaborações diretas com a indústria.

No ensino e transmissão de conhecimento, procuro que todos as disciplinas e cursos que crio (organizei inúmeras disciplinas na área da robótica, controlo, automação e instrumentação, e fui responsável e principal impulsionador do curso de Licenciatura e Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial da Universidade de Coimbra, por exemplo), organizo e intervenho tenham três componentes essenciais: 1) Informação técnica e científica de alta qualidade, baseada em conhecimento de ponta: isso significa que parte da transmissão de conhecimentos tem de ser feita em sessões formais, em sala de aula e em laboratório, com as condições necessárias para apresentar e discutir informação científica e técnica. Significa também a seleção de informação atualizada, no limite do estado-da-arte, capaz de preparar pessoas para serem bem-sucedidas e competitivas num mundo onde o conhecimento é crítico; 2) Instalações laboratoriais de boa qualidade, constituídas por equipamentos de última geração: ensinar engenharia significa a possibilidade de experimentar e testar conceitos usando equipamentos tecnicamente avançados. Isso exige fazer acordos com fabricantes de equipamentos, para que seus equipamentos mais avançados possam estar presentes nos laboratórios de pesquisa e ensino. Para além disso, os alunos devem estar envolvidos nos ambientes de I&D, o que significa que os professores e investigadores devem disponibilizar equipamentos de I&D para tarefas de ensino. Casos de estudo, baseados em questões técnicas e científicas relevantes e atuais, devem ser preparados para envolver e motivar os alunos no esforço de aprender profundamente os assuntos apresentados na disciplina/curso, mas também pesquisar, de forma autónoma, informação complementar e conexões com outros assuntos (dimensão multidisciplinar), etc .; 3) Proporcionem desafios técnicos e científicos que os alunos devem resolver durante o tempo da disciplina/curso: isso significa que parte do esforço de aprendizagem, a partir de um determinado nível, deve ser dedicado a resolver um desafio que deve incluir pesquisa, projeto e construção prática de soluções. Quando aplicado a alunos dos últimos anos de licenciatura, mestrado ou doutoramento, esses desafios devem estar baseados em problemas reais e estar preparados para permitir que os alunos proponham soluções, as construam e demonstrem.

Na relação com a indústria, economia e a sociedade, procuro projetos que permitam aplicar o conhecimento gerado e participar no esforço de modernização do país, procurando ainda incorporar conhecimento e recursos humanos competitivos. Nessa perspetiva, apresento neste CV um muito elevado número de realizações industriais e em consórcio, realizados com empresas nacionais e estrangeiras, onde se procurou melhorar de forma significativa a competitividade e eficiência de aspetos de produção, ou, na globalidade, da operação dessa empresa. Esse exemplo e forma de estar na vida exigiu e permitiu que tivesse desenhado, planeado, financiado e construído um Parque de Ciência e Tecnologia (iParque), em Coimbra, com o objetivo de ser o catalisador da relação entre a capacidade de inovação da universidade e a indústria. Uma iniciativa, apoiada pela Reitoria da Universidade de Coimbra, que decorreu durante quase 5 anos e correspondeu a um investimento de mais de 11 milhões de euros.

Para além disso, sempre procurei divulgar ciência na sociedade em geral, desde as idades mais jovens, pois é essencial para criar uma cultura de inovação que nos permita atingir níveis mais elevados de competitividade, sustentabilidade e capacidade de resistir aos mais variados enganos (“Um mundo infestado de demónios”, como caracterizava Carl Sagan, num dos seus mais famosos livros, uma sociedade afastada do conhecimento). A minha atividade de divulgação científica e técnica estende-se por publicações de todo o tipo, programas de rádio e televisão, bem como palestras em escolas e outras instituições de ensino e de caráter social e profissional.

Finalmente, a promoção de uma cultura de inovação implica atuar de forma mais eficaz em fóruns de reflexão cívica e social (presença nos meios de comunicação-social e disponibilidade para ações junto de organizações sociais, profissionais e económicas, por exemplo – ver aqui e aqui), edição e direção de publicações técnico-científicas (criação, edição e direção da Revista Robótica, por exemplo) e promoção de iniciativas que divulguem e premeiem boas exemplos e boas práticas nas empresas nacionais (criação e gestão do Concurso de Inovação da EMAF/Exponor –  a maior feira nacional de Engenharia Mecânica), nomeadamente aqueles que resultam de projetos entre a universidade e as empresas.

Dito isto, aquilo que apresentarei aos alunos da Universidade de Verão da Universidade de Coimbra é sobre impressão 3D. Nessa apresentação, farei uma demonstração de como projetar peças, usando uma ferramenta de CAD 3D, e de como as preparar para serem impressas em 3D. Farei ainda, a título de exemplo, uma impressão de uma pequena peça de exemplo para mostrar a eficiência do processo.

Finalmente, usarei várias peças já impressas para montar uma mão robótica que depois comandaremos a partir de um computador pessoal. Os aspetos relacionados com a montagem, programação e operação da mão serão cobertos nesta apresentação.

Os vídeos abaixo mostram alguns dos pormenores da mão robótica usada nesta apresentação.

25 anos da Siemens Porto (Freixieiro, Maia)

A Siemens Porto (Freixieiro, Maia) comemorou os seus 25 anos no dia 9 de Julho de 2019. Para além disso, inaugurou vários centros de co-criação, em áreas como o i4.0, a segurança, etc. Foi muito interessante assistir ao seu rodmap, mas também rever muitos dos amigos da Siemens e de empresas associadas à Siemens. Parabéns 🙂

Robot Programming

Robot programming evolved a lot. It is becoming accessible to non-specialists and that will contribute to the raise of a robotic society, i.e., a society where robots and humans coexiste as coworkers, sharing also daily tasks.

See some of our developments on robot programming, namely technologies developed to achieve that goal.

Link for videos/papers/books about his subject: http://www.jnorbertopires.pt/robot-programming/

We also published extensively about this subject. See the publications link on the menu above, namely about our Springer-Nature book on Industrial Robot Programming for the factories of the future. This book is one of the few selected books that is indexed by SCOPUS. If fact, from the beyond 100 million science books in the world, SCOPUS only indexes around 180 thousand. See details here.

My list of books was updated. Just check it :-)

My list of books was updated, including the latest 2 books for the Portuguese speaking market (which includes Brasil, Angola, Mozambique and all portuguese speaking African countries, Goa, India and Macau), but also the near to come Springer-Nature book on Additive-Manufacturing and a new product launched by Springer-Nature: Science Videos. We’ll launch soon a collection of videos on Additive-Manufacturing 🙂

Check here.

Sobre o livro “Automação e Controlo Industrial – Indústria 4.0”

No próximo 16 de maio, pelas 16h45, é apresentado o livro “Automação e Controlo Industrial – Indústria 4.0”, da autoria do docente da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, Norberto Pires. “É um livro sobre inovações científicas e técnicas nesta área”, explica o autor. “É um manual também, no sentido em que é dedicado também a alunos, e a profissionais”, acrescenta.

Pensado para o mercado internacional, para além do nacional, Norberto Pires adianta ainda que a obra disponibiliza os exemplos online, devido à preocupação de não ter “um livro estático”. “Os códigos dos exercícios são fornecidos aos leitores”.

A sessão de apresentação, com o tema “A indústria 4.0 em Coimbra e em Portugal”, conta com a participação do Reitor da UC, Amílcar Falcão, assim como do Vice-Reitor para o empreendedorismo e inovação, Luís Simões da Silva. Vão estar também presentes na sessão o diretor geral da Siemens Automação, António Mira, e a docente da Universidade do Porto e antiga secretária de estádio da indústria, Ana Lehmann.

A apresentação acontece na livraria Bertrand do Alma Shopping e conta com a atuação do Grupo de Bandolins da Casa Museu Fernando Namora.

Marta Costa e Karine Paniza

Notícia original aqui: http://noticias.uc.pt/multimedia/videos/automacao-e-controlo-industrial-dao-mote-para-livro/

O livro “Automação e Controlo Industrial – Indústria 4.0” já está nas livrarias.

Finalmente, depois de um cuidado tempo de produção, o livro “Automação e Controlo Industrial – Indústria 4.0” já está nas livrarias e pode ser adquirido online. Aqui vão alguns dos sites que encontrei na web:

Site da editora (LIDEL): https://www.lidel.pt/pt/catalogo/engenharia-ciencias-da-terra/automacao/automacao-e-controlo-industrial/

Site da ALMEDINA: https://www.almedina.net/product_info.php?products_id=51597

Site da BERTRAND: https://www.bertrand.pt/livro/automacao-e-controlo-industrial-j-norberto-pires/23018263

Site da FNAC: https://www.fnac.pt/Automacao-e-Controlo-Industrial-Norberto-J-Pires/a6767060

Site da WOOK: https://www.wook.pt/livro/automacao-e-controlo-industrial-j-norberto-pires/23018263

Finalmente…

Finalmente, o livro “Automação e Controlo Industrial – Indústria 4.0” está em produção. É um livro essencial, que escrevi com muito gosto a pensar nos meus alunos, na indústria nacional e na capacidade de fazer a diferença num cenário de “Indústria 4.0”.

Numa altura em que os sistemas automáticos, os sistemas inteligentes, a inteligência artificial e os robôs são elementos do nosso dia a dia e ameaçam fazer uma transformação radical na forma como vivemos e trabalhamos, faz sentido estudar os fundamentos de uma das áreas mais importantes nos desenvolvimentos que permitiram a quarta revolução industrial: a Automação e o Controlo Industrial. Este livro, que complementa e alarga um outro, do mesmo autor, que se dedica especificamente à temática da Robótica Industrial, foi preparado para ser um guia detalhado para uma disciplina de Automação e Controlo Industrial ao nível do terceiro ou do quarto anos de um curso superior, universitário ou politécnico, de Engenharia Mecânica, Industrial, de Produção, Eletrotécnica, etc. Está também particularmente adaptado para profissionais da indústria da automação e controlo industrial, como os integradores de sistema, incluindo utilizadores finais.


Os temas abordados incluem:

  • Sistemas de produção 4.0
  • Fundamentos de automação e controlo industrial
  • Guias das ferramentas Matlab e Visual Studio C#
  • Introdução à programação em Arduino Autómatos industriais
  • Introdução à eletrónica e aos sistemas de aquisição
  • Sensores industriais
  • Controladores automáticos industriais: PID
  • Análise de sistemas de primeira e segunda ordem
  • Aplicações industriais e muitos exemplos

Destacam-se as introduções feitas a várias tecnologias essenciais à compreensão e à implementação das matérias abordadas: Matlab, Visual Studio C# e programação em Arduino. A obra foi organizada para poder ser acessível a leitores de várias exigências técnicas e científicas, estando redigida numa linguagem rigorosa e acessível, acompanhada de um conjunto muito alargado de exemplos práticos totalmente desenvolvidos e explicados. Além disso, todos os programas implementados para esses exemplos, assim como vídeos de demonstração, são fornecidos num pacote de software e outras ferramentas, disponíveis num site desenvolvido pelo autor.

Tenho muitos agradecimentos a fazer. Às pessoas que trabalharam comigo e que me privilegiam com a sua amizade, aos meus alunos, à minha família e a todos as pessoas da indústria e da economia real com quem trabalhei e colaborei.

Agradeço ainda à Siemens que decidiu apoiar este livro e permite que ele chegue ao mercado a um preço mais acessível. Muito obrigado.

Finalmente, agradeço à Lidel pela confiança em mim próprio, nomeadamente, ao Eng. Frederico Annes (responsável da Lidel, pela generosidade e confiança nas minhas propostas editoriais), à Dra. Patrícia Mouro (editora sempre disponível e atenta) e à Dra. Paula Santos (pelo competentíssimo trabalho de revisão). A LIDEL é uma excelente editora. Não me esqueço que estávamos a fechar este livro e já outro me estava a ser “contratado”, para logo a seguir ao verão 🙂

O livro (“Automação e Controlo Industrial – Indústria 4.0“, J. Norberto Pires, Lidel, 2019) será apresentado em breve na livraria Bertrand do Centro Comercial ALMA (Coimbra). A data prevista é o dia 16 de Maio de 2019, pelas 17:00, numa sessão sobre “Indústria 4.0”. Em breve confirmarei – reservem na agenda 🙂